Resultados para “Usuario: Balsense 2.0"

Este buscador realiza búsquedas sobre el texto íntegro de los Artículos, Poblamientos, Imágenes y Archivo de conocimientos, así como sobre los comentarios a los Artículos y Poblamientos.

Buscador Global

Tipo de búsqueda
No literal (todas las palabras en cualquier orden) · Sólo en el título

Buscar en:
Biblioteca · Poblamientos · Archivo de Conocimientos · Imágenes · Comentarios

Si no marcas ningún área, buscará en todas (excepto en comentarios).


Comentarios

Tijera Pulsa este icono si opinas que la información está fuera de lugar, no tiene rigor o es de nulo interés.
Tu único clic no la borarrá, pero contribuirá a que la sabiduría del grupo pueda funcionar correctamente.


  1. #1 Balsense 2.0 28 de dic. 2015

    Biblioteca: Los caminos del mar (hacia 1190)

    Desejo agradecer a todos os comentários sobre a transcrição digital da versão latina do Viis Maris que fiz já há alguns anos. De facto o estudo da descrição da costa setentrional da península nesta obra é indispensável e sai fora da minha zona de conhecimento.

    Pela minha parte estudei a parte referente à costa entre o Rio Minho e o Estreito de Gibraltar, de que publiquei uma tradução parcial aqui:

    http://imprompto.blogspot.pt/2010/12/de-viis-maris.html

    Nesse estudo cheguei às seguintes conclusões, que gostaria de partilhar convosco:

    1.  Os tipos metódicos de erros que surgem no texto podem ser identificados pela comparação das grafias e posições sequenciais geográficas de sítios para os quais de conhecem fontes independentes.
    2.  Distinguem-se assim formas de línguas distintas (nomeadamente francês, inglês, "português do norte" (galaico-português) e "português do sul" (romance moçárabe do sudoeste), o que sugere fortemente que os informadores eram pilotos ou tripulantes que acompanhavam os cruzados ingleses ao longo dos segmentos da costa que conheciam.
    3. Identificam-se também duplicações e trocas de sequencia de verbetes geográficos, o que indica que o texto é uma compilação a posteriori, feito a partir de fontes diferentes, por alguém que não conhece bem a geografia costeira peninsular. Relativamente ás confusões sobre as denominações políticas dos Estados peninsulares, deve referir-se que elas são frequentes nas crónicas de cruzados norte-europeus dos séc. XII-XIII.
    4.  Verificam-se também erros sistemáticos de confusão entre certas letras dos topónimos  (u,n, m,j, i...), certamente originados por erros de transmissão manuscrita. Convém não esquecer que a edição de Dalché provém de dois manuscritos franceses já do séc. XV, desconhecendo-se tudo sobre a sua génese.
    5. É prematuro e contraproducente iniciar uma análise linguística histórica dos topónimos antes de tentar despistar os tipos de erros assinalados. A figura seguinte sintetiza a tipologia dos erros pela sua ordem de formação, desde o original até à edição impressa latina:

    Devo enfim sublinhar a importância dos atributos geográficos dos sítios designados, que de um modo geral se afiguram bastante rigorosos e muito úteis na identificação dos locais e das suas características fisiográficas e portuárias na Idade Média. Neste sentido chamo a vossa atenção para a lista sistemática que produzi aqui: http://imprompto.blogspot.pt/2010/12/de-viis-maris-continuacao.html.

    Espero que, com a vossa colaboração, venha a ser possível elaborar um primeiro mapa sistemático e completo de identificação e localização dos sítios referidos no "Viis Maris", associados ao seu corótipo.

  2. Hay 1 comentarios.
    1

Volver arriba