Resultados para “Usuario: Magelan"

Este buscador realiza búsquedas sobre el texto íntegro de los Artículos, Poblamientos, Imágenes y Archivo de conocimientos, así como sobre los comentarios a los Artículos y Poblamientos.

Buscador Global

Tipo de búsqueda
No literal (todas las palabras en cualquier orden) · Sólo en el título

Buscar en:
Biblioteca · Poblamientos · Archivo de Conocimientos · Imágenes · Comentarios

Si no marcas ningún área, buscará en todas (excepto en comentarios).


Comentarios

Tijera Pulsa este icono si opinas que la información está fuera de lugar, no tiene rigor o es de nulo interés.
Tu único clic no la borarrá, pero contribuirá a que la sabiduría del grupo pueda funcionar correctamente.


  1. #1 Magelan 07 de ene. 2008

    Biblioteca: EL REINO SUEVO DE PORTUGAL

    Para a questão de genealogia genética há um projecto em curso que podem encontrar no seguinte site: https://www3.nationalgeographic.com/genographic/index.html 

  2. #2 Magelan 09 de ene. 2008

    Biblioteca: EL REINO SUEVO DE PORTUGAL

    Bom dia,

    Não sendo um estudioso de história, nem historiador, mas apenas um entusiasta destes temas das raízes dos Povos da Península Ibérica queria apenas incluir um pouco de pensamento livre de influências de estudos publicados, opiniões vincadas, etc...

    Parece certo que ao longo da história vários foram os povos que habitaram este ou aquele lugar da P.I. e que a estes foram somando e sucedendo outros povos, quer por coexistência, quer por "mistura", quer eventualmente por substituição. Ora, qual é o problema de aceitar que segundo uma ordem cronológica e segundo proporções distintas, aquilo que somos hoje não é mais do que uma sobreposição de "camadas étnicas" resultante de cada um dos povos que nos deu origem. Na Galiza com uma sequência x, no Norte de Portugal com outra sequência y (ainda que comum à Galiza mas já influenciada com as migrações dentro do próprio país); e na restante Espanha o mesmo... Não faz sentido querer analisar cada "camada da nossa pele" em separado como se o que somos hoje pudesse ser visto assim... a riqueza do que somos resulta das combinações que fomos sofrendo ao londo dos tempos, tal e qual como um vinho que combina castas diferentes e que o torna melhor e mais completo do que um vinho monocasta devemos sim aproveitar os elementos científicos e históricos para compreender em que me medida a passagem do tempo e os acontecimentos que foram ocorrendo na  P.I. levaram à contrução do mosaico actual, com todas as suas saudáveis diferenças. Eu por ser do Norte interior de Portugal, ter pele clara, olhos verdes e ser proveniente de uma aldeia terminada em "riz" faz de mim o quê?  Um Galego? Um Lusitano? Um Romano? Um Suevo?... se calhar um pouco de cada na devida proporção... não será na certa a argumentação teórica que me vai esclarecer, mas sim a prática científica, pois aquilo que somos está no nosso sangue, façamos o teste!

  3. Hay 2 comentarios.
    1

Volver arriba